Buscar
  • Dr. Ítalo Maciel

Tudo que você precisa saber sobre Ômega 3 (atualizado com novos estudos)

Atualizado: 21 de Nov de 2018



O ômega 3 é uma família de ácidos graxos (gorduras) poliinsaturadas. É o tipo de gordura mais saudável de todos. A família do Ômega 3 é composta pelos seguintes ácidos graxos:

EPA (ácido eicosapentaenóico). DHA (ácido docosaexaenóico). ALA (ácido alfa-linolênico). O EPA e o DHA são normalmente encontrados em peixes e crustáceos de águas muito frias dos oceanos Pacífico e Ártico, enquanto o ALA é um tipo de ômega 3 existente nas carnes, soja, óleos vegetais e alimentos tais como óleo de canola, óleo de linhaça, nozes, sementes de chia.


Os efeitos cardiovasculares do Ômega 3 podem ser explicados por uma série de fatores:


  • redução significativa dos níveis de triglicerídeos no sangue;

  • inibição da formação de coágulos sanguíneos;

  • redução do risco de arritmias;

  • redução da pressão arterial em pacientes hipertensos.

Além disso, ômega-3 possui propriedades anti-inflamatórias e tem algum valor para o tratamento da artrite reumatóide e colite ulcerativa. Está relacionado também à melhora da imunidade. Evidências sugerem ainda que o ômega-3 pode retardar o crescimento de tumores e inibir o aparecimento de câncer de mama, cólon e próstata.

Parece haver uma relação entre a gordura ômega-3 e o desenvolvimento cognitivo, podendo reduzir a probabilidade de desenvolver demência, e ainda pode ser útil em casos de depressão e ansiedade.

O EPA, o DHA podem ser fornecidos por alimentos e suplementos enriquecidos com Ômega 3. O uso desses suplementos é seguro a partir dos 18 anos, incluindo gestantes, idosos e praticantes de atividades físicas. Há uma enorme variedade de suplementos no mercado, muitos dos quais de baixa qualidade e baixíssima concentração de EPA e DHA, não trazendo benefício algum! Não compre sem orientação do seu médico. Peça a ele que lhe indique um de sua confiança. Apesar da clara evidência de benefícios cardiovasculares associados a níveis altos de ácidos graxos ômega 3 no sangue, um grande estudo publicado esse mês (VITAL) NÃO mostrou redução significativa do risco de AVC, eventos cardiovasculares maiores ou câncer com a suplementação de 1g de Ômega 3 por dia em pessoas saudáveis. Contudo, houve uma redução significativa de infarto agudo do miocárdio, especialmente entre aqueles que consomem pouco peixe (menos de 1,5 porção por semana), bem como afro-americanos.


Os autores do estudo recomendam que as pessoas que já fazem uso de Ômega 3, mas não se enquadram no subgrupo que mais se beneficiou, não devem suspender a reposição e aguardar novas descobertas.


Um outro importante estudo, publicado há poucos dias no New England (uma das mais importantes revistas médicas do mundo), revelou que altas doses de EPA reduziram significativamente a incidência de eventos cardíacos graves, morte por doença cardiovascular, infarto agudo do miocárdio e AVC, em pacientes com triglicerídeos elevados e com doença cardiovascular ou diabetes.


O estudo (batizado de REDUCE-IT) marca uma nova era na prevenção de doenças cardiovasculares - afirmam os pesquisadores.

Percebam que se tratam de cenários diferentes. O primeiro estudo avaliou o benefício de suplementar uma dose usual de ômega 3 (1g) em uma população de risco cardiovascular baixo. Já o segundo estudo avaliou o benefício de suplementar uma alta dose de ômega 3 (4g) em pacientes com risco cardiovascular alto.


Se você tem dúvida sobre o benefício de fazer suplementação de Ômega 3, converse com seu cardiologista e não saia por aí comprando qualquer suplemento que encontrar pela frente.

99 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo